quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

IELLO

fotografia, por SCG

Custódia trabalhava para a minha bisa. Custódia não sabia ler e nem escrever. Custódia pedia pra Mona, "escreve carta para mim, pro meu namorado".
Nas férias da minha mãe, Custódia pedia para ela. Não que Custódia não marcasse encontro o ano inteiro, mas ela dava descanso pra Mona.
Minha mãe escrevia, mas sempre agarrava nos beijos.
Os beijos de Custódia pro namorado tinham que ser com gosto. Gosto de uva, morango, doce de leite, maracujá.
Minha mãe não entendia nada de beijos e eu sei que ela já beijava, eu sei. Minha mãe ria e Custódia insistia. E seguiam os beijos sem fim, com o gosto que vinha na boca da Custódia.

Este é o Iello, meu grande amor, olhei e gamei. Faço com ele o que bem entendo. Puxei o corpo para a cabeça e já mordi os pés e as mãos, bem mordido!

Ele ainda não me deu os beijos da Custódia, mas eu já deixei nele muito feijão, leite e uns biscoitinhos que saem do meu nariz, de vez em quando.

por Aninha&LILY

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011